Publicidade
19/09/2017
Login
Entrar

1953 - O Petróleo é nosso - Petrobras

Email
A-   A+
“O petróleo é nosso!” Este slogan foi repetido à exaustão nos primeiros anos da década de 1950. Era a senha dos nacionalistas, que lutavam para que o Brasil explorasse as suas próprias riquezas. Além disso, era a base para a era do automóvel que se aproximava, com o governo JK. Petróleo significava combustível, estradas.

Desde 1938, o “Informador Comercial” já abordava o tema. Enquanto empresas estrangeiras dominavam a comercialização dos derivados de petróleo, o jornal defendia o monopólio para o Brasil. “Podemos muito bem avaliar a natureza dos argumentos daqueles que defendem a entrega dos nossos poços petrolíferos aos grandes trustes internacionais que o exploram por todo o mundo, constituindo um verdadeiro império, com os serviços policiais e militares às suas ordens, rede de espionagem e agências de informação sufocando movimentos populares e libertadores”, lamentava o editorial de 1º de março de 1948.

Em 1951, o presidente Getúlio Vargas envia ao Congresso um projeto de lei destinado a criar a Petróleo Brasileiro. Sua proposta, entretanto, permitia a participação de empresas estrangeiras e não foi aprovada. A campanha “O petróleo é nosso!” já estava nas ruas, conscientizando a população. Vargas reformulou o projeto e, a 3 de outubro de 1953, foi instituído o monopólio estatal nas pesquisa, lavra, refino e transporte do petróleo e seus derivados e criada a Petrobras.
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.