Publicidade

Negócios

24/12/2014

Treinus conecta professores e alunos de forma mais ágil

Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Com a missão de tornar mais acessível o exercício físico acompanhado por um profissional, a startup mineira Treinus desenvolveu uma solução on-line, que conecta alunos a professores em qualquer lugar do Brasil. Com dois anos de funcionamento, a startup já recebeu R$ 300 mil de investimento e espera o retorno desse aporte no próximo ano. A empresa também acabou de ser selecionada no programa do governo federal Start-UP Brasil, que oferece aos sócios R$ 200 mil em bolsas mais aceleração.

O fundador Gutemberg Marques Dias afirma que a ideia surgiu quando ele começou a se preparar para uma maratona em São Paulo. Ele explica que contratou um treinador para orientá-lo nesse objetivo específico e, em vários momentos, o profissional enviava e-mails com orientações do treinamento. "Ele me mandava arquivos em Excel com explicações e eu precisava baixar para ler. Foi então que surgiu a ideia de desenvolver uma solução com esse objetivo e com uma comunicação mais fácil", diz.

Dias admite que existem muitas soluções voltadas para o treino on-line, mas ele destaca que o diferencial da startup é a valorização do acompanhamento profissional. Segundo ele, o aluno preenche um formulário detalhado sobre sua condição física e seus objetivos com a atividade física e, em seguida, o profissional faz uma análise inicial para montar o treinamento adequado para aquele aluno. Isso pode ser feito presencialmente com um primeiro encontro ou somente por conversas on-line e análise de exame médico.

Os clientes da Treinus são os professores de educação física e outros profissionais da área de saúde que podem fazer prescrições de atividades físicas. Eles contratam a solução e montam seus grupos de treinamento, que normalmente são formados por pessoas que moram na mesma cidade ou região. Essa proximidade pode facilitar possíveis encontros entre aluno e professor ou até atividades em conjunto. Para utilizar a ferramenta, os professores pagam R$ 299 de ativação e mensalidade a partir de R$ 54, que varia de acordo com o número de alunos.

O fundador acredita que a solução é vantajosa para todas as partes envolvidas, já que facilita a relação entre aluno e professor. Para o usuário, o principal benefício é a possibilidade de treinar sem ter que ficar agendando horários para se encontrar com o professor, mas ao mesmo tempo ter a garantia de um acompanhamento profissional e personalizado. Já para o professor a vantagem é conseguir atender um número muito maior de alunos ao mesmo tempo e ainda receber todo o auxílio dentro da ferramenta de controle de dados e pagamentos dos alunos.

Em seu segundo ano de atuação, a empresa já atraiu mais de 600 treinadores e 20 mil atletas em todo o Brasil, principalmente de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Dias afirma que a startup cresceu 100% nos últimos anos e a expectativa para 2015 é manter essa taxa.





Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

29/03/2017
Parques tecnológicos recebem R$ 15 milhões
A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) regularizaram, entre outubro de 2016 e...
29/03/2017
Sistema fotovoltaico deve movimentar R$ 100 bilhões até 2030 no Brasil
São Bernardo do Campo - Devido às constantes secas, crises de energia no setor elétrico e à demanda pela diversificação da matriz energética no...
29/03/2017
Projeto do biossensor pode ganhar escala
Fundação vai comercializar tecnologia que permitirá avaliar a qualidade da carne consumida
29/03/2017
Hospital Luxemburgo faz investimento de R$ 30 milhões
Tratamento de câncer ganha aliado
29/03/2017
Caixa de correios eletrônica já auxilia mais de 6 mil pessoas a organizarem as contas
São Paulo - Com menos de seis meses no mercado, o papelada já conquistou mais de 6 mil usuários com um serviço inédito de recebimento e gerenciamento de...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.