Publicidade

Economia

10/01/2017

Índice de atividade da Construção Civil em MG tem aumento de 6,9%

Resultado contraria expectativas e dados do País
Mara Bianchetti
Email
A-   A+
Levantamento é divulgado no Monitor da Construção Civil, da Tendências Consultoria/Cícero R. C. Omena/Divulgação
Contrariando todas as expectativas e indo na contramão da maioria dos estados do País, o Índice de Atividade da Construção Imobiliária (Iaci) registrou aumento de 6,9% no fechamento de 2016 em Minas Gerais. O resultado é apontado pelo Monitor da Construção Civil (MCC) e justificado por quedas menos expressivas observadas no Estado em indicadores como desemprego, renda e produção industrial, quando comparados com o restante do País.

Na média brasileira - aponta o MCC, elaborado pela Tendências Consultoria, em parceria com a Criactive, empresa especializada em pesquisas mercadológicas -, o índice encerrou o ano passado com queda de 13,4% sobre o exercício anterior.

Quando analisadas as demais bases de comparação, os números do Estado também são melhores, diz o documento. Em dezembro de 2016, frente ao mesmo mês de 2015, por exemplo, teria havido alta de 11,5% em MG, enquanto no País o resultado caiu 21,1%. Já no resultado dessazonalizado, houve queda de 4,1% e de 3,5%, respectivamente, em dezembro, na comparação com novembro.

Segundo a analista da Tendências Samanta Imbimbo, neste caso, o resultado em Minas Gerais foi pontual, uma vez que o Estado registrou crescimento na comparação dessazonalizada até meados de 2016. Depois é que os resultados começaram a cair.

“O setor imobiliário é muito ligado a expectativas e a leve recuperação dos índices de confiança permitiram alguma recuperação no caso do Estado, tendo em vista seus resultados em situação ‘menos pior’ que no restante do Brasil. Ainda assim, o cenário mantém-se como uma incógnita, não acenando se 2017 será um ano com resultados melhores”, afirma.

Isso porque, segundo ela, o Índice de Lançamentos Imobiliários (Iaci-L) em Minas Gerais ficou negativo. No acumulado de janeiro a outubro de 2016 - quando houve a última atualização -, o índice ficou em -0,3% no Estado, enquanto no País a baixa chegou a 44%.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/02/2017
Mercado de capitais inicia aquecimento
Perspectiva para 2017 é de realização de muitas operações financeiras, com fusões e aquisições e IPOs
18/02/2017
Petrobras amplia refino com o óleo leve do pré-sal
Rio de Janeiro - O crescimento da produção de petróleo no pré-sal brasileiro, mais leve do que a média do Brasil, permitiu à Petrobras, monopolista no...
18/02/2017
Usiminas fechou 2016 com melhor resultado
Após prejuízo líquido de R$ 3,7 bi em 2015, siderúrgica encerrou o ano com saldo negativo de R$ 576,8 mi
18/02/2017
Gol reduz perdas com corte de despesas
São Paulo - A Gol reportou na sexta-feira um prejuízo líquido de R$ 30,2 milhões no quarto trimestre de 2016, bem menor que o resultado negativo de R$ 1,13...
18/02/2017
Juiz de Fora se articula para retomar projeto de parque científico e tecnológico
Sem avanços significativos em 2016, o projeto de construção do Parque Científico e Tecnológico da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), na Zona da Mata,...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.