Publicidade
20/09/2017
Login
Entrar

Negócios

15/08/2017

Estado busca alavancar indústria criativa

Iniciativa do governo, via Codemig, integra principais instituições e projetos de incentivo ao setor
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Investimento para a revitalização do Edifício Bemge, na Praça Sete, sede do P7 está estimada em R$ 53 milhões/Divulgação
Com o objetivo de fomentar a indústria criativa em Minas Gerais, a agência de desenvolvimento P7 Criativo será inaugurada na manhã desta quarta-feira, em um endereço provisório, na região Centro-Sul da Capital. Projeto do governo do Estado em parceria com uma série de instituições, a agência vai oferecer serviços e espaços para acelerar, formar, capacitar empreendedores e atrair importantes empresas da economia criativa para o Estado. A sede oficial da agência será no Edifício Bemge, na Praça Sete, mas até o local passar por reforma, o P7 funcionará na Afonso Pena, número 4.000, 5º andar. O espaço provisório teve um investimento de R$ 1 milhão.

De acordo com o presidente da Associação do P7 Criativo, Paulo Brant, a inauguração do espaço marca a primeira fase do P7 Criativo e funcionará como um “ensaio” do que será a agência. “Essa primeira fase será um aprendizado. Os objetivos do P7 são muito amplos e vamos fazer um grande ensaio para que, quando nos mudarmos para a sede oficial, os conceitos e o modelo de gestão estejam bem consolidados”, diz. De acordo com ele, apesar de ser uma fase inicial, a agência funcionará, desde o início, cumprindo seu objetivo principal, que é ser um espaço de conexão da economia criativa em Minas Gerais.

O presidente explica que o endereço provisório é estratégico por ficar em uma área central da cidade. O espaço oferece 150 estações de trabalho, salas de reunião, auditório e laboratórios, que serão alugados aos empreendedores. Até o momento, cinco empresas e/ou startups estão confirmadas como as primeiras integrantes do P7 Criativo, sendo uma delas a Pense Cultura, um consórcio que reúne articuladores, consultores e gestores da área de cultura. As outras quatro são empresas e startups: JMMTech Soluções Tecnológicas; Zup; Indústria-i Empreendimentos Digitais e ISF Crédito.

Durante toda a semana, o P7 Criativo oferecerá programação gratuita com palestras, oficinas, workshops e happy hour destinados aos atores da economia criativa em Minas Gerais. As atividades já fazem parte das ações de conexão da agência e a expectativa é de que elas ajudem na divulgação do espaço e atraiam mais empresas, empreendedores e organizações diversas ligadas ao segmento.

Brant afirma que o clima é de otimismo na Associação do P7 Criativo e destaca a importância do projeto para a economia do Estado. “A economia do futuro será cada vez mais baseada no conhecimento, na informação e na criatividade. O que é uma boa notícia para Belo Horizonte, que tem todos os requisitos para liderar nessa área. Aqui temos capital humano de qualidade, universidades e centros de pesquisas reconhecidos no Brasil e um dos maiores polos de startups do País. O que faltava era uma conexão disso tudo e o P7 pretende ser uma contribuição nesse sentido”, diz.

De acordo com o presidente, a expectativa é de que a sede oficial do P7 seja inaugurada no segundo semestre do ano que vem. Um edital para a realização da reforma do prédio será publicado ainda este ano. A obra terá investimento de aproximadamente R$ 53 milhões. O P7 é uma iniciativa do governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes) e da Fundação João Pinheiro (FJP), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o Serviço de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Primeiras organizações - Entre as primeiras empresas que já garantiram um posto de trabalho no P7 Criativo está a Indústria-i Empreendimentos Digitais. A empresa nasceu há 15 anos em Belo Horizonte focada no desenvolvimento de softwares, mas há sete anos também atua na criação de novos negócios inovadores e especializados em nichos de mercado. Entre os novos negócios da empresa está a MedLogic, startup que foi acelerada pelo programa do governo do Estado, Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed), e que oferece uma plataforma voltada para a saúde do idoso.

O fundador da empresa, Daniel Melo, afirma que a transferência da sede da Indústria-i para o P7 é uma decisão estratégica, baseada em uma pesquisa pessoal nos últimos dois anos. “Passei dois anos visitando polos de inovação no mundo e percebi que eles ofereciam um ambiente que facilita o processo de inovação das empresas. Uma das coisas mais importantes desses polos é o espaço de coworking, onde pessoas de diferentes perfis vivem um ambiente de cooperação. Esse tipo de espaço é essencial para o lançamento de negócios com maior velocidade e menor custo”, diz. Além disso, o empreendedor destaca a vantagem de se estar mais próximo a agentes públicos e organizações de fomento.
O consórcio Pense Cultura também é uma das primeiras organizações integrantes do P7. Ele foi criado no início deste ano e, até o momento, funcionava de forma descentralizada nas casas e escritórios de seus consorciados, que são especialistas em diferentes áreas da cultura e prestam serviços de consultoria a governos, grupos culturais e artistas autônomos. Agora, o Pense Cultura terá uma base no P7 e ganhará a oportunidade de se relacionar com atores do ecossistema. Para o consorciado, Marcelo Bones, essa integração é o principal ganho de estar na agência.

“Acreditamos que o P7 será um grande espaço de trocas. Nossa expectativa é encontrar ali outros atores da indústria criativa, sejam organizações governamentais ou pessoas físicas, que vão potencializar nossa iniciativa”, diz.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/09/2017
Maricota muda estratégia nos EUA
Com um novo parceiro local, marca reorganiza a presença naquele país mirando a população local
20/09/2017
Empresas focam retorno sustentável
São Paulo - A nova geração de investidores, capitaneada pelos millennial - nascidos entre 1980 e 2000 - e pelas mulheres, demanda que as empresas ofereçam não...
20/09/2017
Mineira está na final do Desafio de Inovação
Competição promovida pelo Sebrae e Braztoa estimula geração de soluções e ideias para o trade
20/09/2017
Vida noturna ganha espaço nos terraços de hotéis
Eventos elevam taxa de ocupação
20/09/2017
Minas Gerais se destaca em competição internacional
Após passar por cidades como Londres, Santiago, Sydney, Singapura e Buenos Aires, durante os dias 16 e 17 de setembro, foi a vez de Belo Horizonte sediar o Startup Games. Pela primeira vez...
› últimas notícias
Usiminas reajustará preços em 10,2%
Setor deve mudar o foco dos investimentos
Iace tem alta de 0,7% em agosto, aponta a FGV
MP para repactuação de concessões é publicada
BR Food cogita reduzir produção em fábricas de Uberlândia
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Minas se distancia da recessão
Fapemig aguarda até 16 de outubro os projetos de pesquisa para o Queijo Minas Artesanal
Compre Certo planeja ampliar atuação no interior do País
Reino Unido estreita, ainda mais, parceria com Fiemg Lab
Arranjos Produtivos Locais em Minas vão receber investimentos personalizados
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de September de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.