Publicidade

DC RH

12/01/2017

Empresas ampliam os investimentos na qualificação dos trabalhadores

Da Redação
Email
A-   A+
Embora o cenário econômico de 2016 tenha sido desafiador as empresas elevaram os investimentos na qualificação de suas equipes, em busca de maior eficiência nos processos e resultados financeiros positivos para o negócio. De acordo com o estudo “Panorama do Treinamento no Brasil”, a carga horária média de treinamento subiu de 16,6 horas, em 2015, para 22 horas, em 2016.

“Essa é a 11ª edição da pesquisa e, desde o princípio, nos guiamos pelo objetivo de oferecer dados para que os profissionais da área de treinamento e desenvolvimento possam refletir sobre as ações praticadas e tomar decisões mais efetivas. Estamos em um momento de grande valorização do RH estratégico e, neste cenário, nada mais importante que indicadores”, ressalta Fernando Cardoso, sócio-diretor da Integração Escola de Negócios, empresa responsável pela coordenação e análise da pesquisa. O estudo, realizado pela ABTD e Integração Escola de Negócios, considerou o cenário de 502 empresas, nacionais e multinacionais, de cinco setores (administração pública direta, comércio, indústria, organização sem fins lucrativos e serviços).

Fernando Cardoso alerta que uma das decisões estratégicas mais importantes dos gestores de T&D está relacionada à escolha do meio de transmissão do ensino. No Brasil, a modalidade presencial é a mais utilizada, de acordo com 63% dos entrevistados, seguida de atividades práticas no local de trabalho (17%), do e-learning (15%) e do blended (5%), que mescla EAD e atividades em sala de aula. “A baixa adesão ao EAD ainda é atribuída à dificuldade para arcar com investimentos extras relacionados à necessidade de infraestrutura tecnológica e de um profissional para fazer a gestão da escola on-line”, explica.



Na média nacional, os não líderes são os maiores beneficiados com ações de T&D, representando 60% no universo de treinamento de uma empresa. Quase metade desse ensino (44%) refere-se a conteúdos técnicos. A trilha de aprendizagem das empresas pesquisadas é integrada também por temas comportamentais (27%) e de conteúdo obrigatório (29%), como segurança do trabalho, normas de qualidade e etc.

Fundada em 1966, a Integração Escola de Negócios é um núcleo de capacitação de profissionais nos níveis de gerência, supervisão e analista, oferecendo Cursos Abertos e Projetos In Company, em sete áreas: recursos humanos, escola de líderes, comunicação, finanças, vendas, logística e secretariado.

Com clientes em todo o Brasil, a empresa está sediada na cidade de São Paulo e conta com mais seis escritórios - Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Belo Horizonte (MG) e África (Angola e Moçambique).Entre 2013 e 2015, a empresa capacitou mais de 35 mil profissionais de diversas regiões do Brasil e da África.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

02/02/2017
Salários no Brasil tiveram leve recuperação
São Paulo - A previsão divulgada pela Korn Ferry, por meio da divisão Hay Group, revela que os profissionais de todo o mundo devem esperar aumentos salariais reais na faixa...
02/02/2017
Ramacrisna tem solução para micro e pequenas empresas
Cumprimento de lei ganha novos contornos com o projeto "Aprendiz na Música"
02/02/2017
24% dos brasileiros mudaram de emprego no 2º semestre de 2016
São Paulo - A multinacional holandesa de Recursos Humanos, Randstad, divulgou uma pesquisa sobre a mobilidade dos profissionais ao redor de 33 países entre os quais a empresa...
02/02/2017
Visão de futuro pode garantir empregabilidade
Os últimos meses de 2016 apresentaram um cenário preocupante com índice recorde de desemprego, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),...
12/01/2017
Igualdade de gênero se torna tema recorrente no mundo corporativo
Pesquisa mostra esforço para mitigar a desigualdade
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.