Publicidade
25 de June de 2017
Login
Entrar

Negócios

02/08/2014

Albergues atraíram estrangeiros durante a Copa do Mundo

Email
A-   A+
Brasília - As hospedagens alternativas foram bastante requisitadas pelos viajantes estrangeiros que estiveram no Brasil durante a Copa do Mundo. Albergues, imóveis alugados e camping serviram de base para 23,8% dos turistas internacionais que estiveram no país.

Três razões explicam a grande procura dos estrangeiros pelos meios alternativos: a tentativa de se aproximar da cultura local; o valor, em geral, mais acessível; e a oferta dessa modalidade nas cidades-sede da Copa. Segundo a Pesquisa de Serviço de Hospedagem, do IBGE, e dados levantados pelo MTur, são 3.491 leitos em pensões, como o cama e café; 3.804 albergues; 22.478 leitos em imóveis para aluguel e 29.940 em motéis. Se considerada a oferta de municípios vizinhos, somariam mais 59.713 às sedes do evento.

"Nosso papel é o de estimular o mercado a oferecer hospedagens adequadas aos diversos perfis de turistas", disse o ministro do Turismo, Vinicius Lages. " uma forma de diversificar a oferta e atender aos anseios de todos os tipos de viajantes", disse.

As 12 cidades-sede abrigam quase a metade dos albergues credenciados à maior rede de albergues do país, a Hostelling International, oferecendo 2.235 leitos. A média de ocupação durante o mundial foi alta: aproximadamente 90%. Em Brasília, o Hostel 7 teve ocupação máxima em dias de jogo. "Foi surpreendente. Tivemos casa lotada e até fila de espera na capital. A filial de Goiânia também sentiu a movimentação da Copa e fechou finais de semana com 100% de lotação", disse o sócio Eldon Clayton.

A preferência geral dos estrangeiros durante o Mundial, no entanto, ainda foi por hotéis, flats e pousadas: mais da metade deles (53,9%) optou por acomodações tradicionais. Entretanto, a tendência de crescimento dos meios alternativos cresce a cada ano: dos cerca de 5,67 milhões de estrangeiros que estiveram no país em 2012, quase a metade (44,2%) optou por meios alternativos durante sua estada no país. Os albergues e camping (4,9%) abrigaram 278,1 mil estrangeiros, as casas alugadas (11,9%) outros 675,4 mil e as casas de amigos e parentes (27,9%) mais 1,58 milhões de visitantes.


Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

24/06/2017
Minas leva 10 marcas para a feira da ABF
Estado aparece em 4º lugar no ranking de redes franqueadoras, atrás de São Paulo, Rio e Paraná
24/06/2017
Água de Cheiro relança marca
Pronta para se reposicionar no mercado, a Água de Cheiro, uma das mais tradicionais marcas de perfumaria de Minas Gerais, busca em um novo modelo de lojas a melhor maneira de crescer,...
23/06/2017
Novo Nordisk vai operar no limite da capacidade
Hoje, planta está 10% ociosa
23/06/2017
Vivo ampliará cobertura 4G+ para 20 cidades
A Vivo anunciou a ampliação da cobertura 4G+ para 20 cidades brasileiras até julho. Em Minas, Belo Horizonte e, agora, Contagem, na região metropolitana, estão...
23/06/2017
A fórmula para ensinar é não ter fórmula: a empresa que está revolucionando a educação tradicional
Se o modelo tradicional de educação é o GPS, é como se a Geekie fosse o Waze. Conheça a história de Claudio Sassaki e Eduardo Bontempo e veja como eles estão recalculando a rota para uma...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.