21/08/2013 - Ale aposta na diversificação

Distribuidora investe em lojas de conveniência e planeja chegar em 2016 com 500 unidades. DIVULGAÇÃO A Ale tem 235 pontos de venda ativos e a previsão é abrir mais 40 neste ano A Ale tem 235 pontos de venda ativos e a previsão é abrir mais 40 neste ano A distribuidora de combustíveis Ale está investindo em sua marca de lojas de conveniência, a Entreposto. Diante da guerra de preços e das margens apertadas praticadas pelo setor, a diversificação dos negócios tem se mostrado interessante para os revendedores. Atualmente, a rede possui 235 pontos de venda ativos. A expectativa é abrir mais 40 até o fim deste ano e chegar a 500 unidades até 2016. Para a gerente de Conveniência da Ale, Ana Carolina Castro, a aposta nesse tipo de empreendimento é um caminho sem volta. "Com a guerra de preço e as margens que são praticadas no mercado de combustíveis, o revendedor precisa diversificar os negócios dentro do posto. E a conveniência é uma das opções de diversificação", afirma. Outras alternativas seriam serviços de troca de óleo ou lava-jato, por exemplo. Ela destaca que o segmento de conveniência tem apresentado expansão acelerada nos últimos anos, crescendo acima da média do varejo de maneira geral. "A acensão das classes C e D tem feito com que essas pessoas passem a consumir pelo menos uma refeição fora de casa", observa. As lojas Entreposto podem servir, dependendo do seu tamanho, sanduíches, salgados e até pratos executivos. Ana Carolina Castro acredita também que a facilidade oferecida pela diversidade de produtos que as conveniências oferecem atrai os consumidores. A rede Entreposto registrou crescimento médio de 24% no número de lojas nos últimos quatro anos, percentual planejado também para este exercício. A expectativa é fechar 2013 com 275 unidades e até o fim de 2016 chegar a 500. O crescimento em faturamento sobre o mesmo número de unidades do ano anterior tem ficado entre 8% e 10%. REJAYNE NARDY/ARQUIVO/DC Ana Carolina Castro destaca o crescimento do setor Ana Carolina Castro destaca o crescimento do setor A gerente da Ale explica que a rede não trabalha com o formato de franquia. "Nós não cobramos royalties, mas sim uma licença da marca, o que é um grande diferencial competitivo. Quando entra para a rede, o empresário paga uma licença única e depois há uma cobrança fixa mensal", afirma. "Entendemos que dessa forma conseguimos ganhar mercado com mais agilidade", completa. A expansão da rede Entreposto será feita tanto em novos postos Ale como em estabelecimentos da distribuidora que não tem loja de conveniência, ou que trabalham com lojas de conveniência de bandeira branca. "Um posto de combustíveis que não tem uma conveniência ou um serviço de troca de óleo ou lava-jato acaba perdendo clientes para outros", diz. No último dia 14, a Ale inaugurou uma loja de conveniência em Belo Horizonte. Ela fica dentro do Posto Avenida, na avenida Amazonas, no bairro Glalijá, na região Oeste da Capital. Com área de 60 metros quadrados, a unidade tem área de alimentação, com serviço de pratos executivos, e uma franquia de pizzaria. O funcionamento é 24 horas po dia. Ana Carolina Castro informa que o principal mercado para a Ale está em São Paulo, mas destaca que a região Nordeste do país também tem grande importância para a companhia. Hoje, 23% dos postos da empresa estão naquela região. JULIA DUARTE