20/08/2018
Login
Entrar

Economia

26/07/2018

Justiça desobriga manutenção de empregos em acordo entre Embraer e Boeing

Reuters
Email
A-   A+
São Paulo - O Ministério Público do Trabalho (MPT) informou ontem que teve negado pela Justiça do Trabalho um pedido para obrigar o governo federal a condicionar a venda de parte da Embraer para a Boeing a garantias de preservação de empregos.

A operação anunciada no mês passado prevê que a Boeing ficará com 80% do setor de aviação comercial da Embraer. O governo brasileiro tem uma golden share na Embraer, o que na prática lhe dá poder de veto.

Segundo o MPT, a ação foi proposta após a instauração de inquérito civil enviado à Embraer e à Boeing com recomendação de que apresentassem garantias de que os empregos permaneceriam no Brasil. As empresas apresentaram respostas indicando que não pretendem dar tal garantia.

O MPT recomendou que a União exigisse a manutenção dos empregos da Embraer no Brasil como condição para aprovar o negócio, mas recebeu resposta de que a preservação dos empregos na Embraer não preocupa o governo federal.

O pedido do MPT foi indeferido pela Justiça do Trabalho, que entendeu que o exercício da golden share é um ato discricionário.

“O MPT oferecerá mandado de segurança da decisão. A ação civil pública ainda precisará ser julgada”, afirmou o MPT.

Balanço - A Boeing informou ontem lucro trimestral maior do que o esperado, mas cortou sua previsão para o ano inteiro para as margens em seu negócio de defesa, citando os custos mais elevados no programa do avião-tanque de reabastecimento aéreo KC-46.

“A administração já havia expressado confiança de que não haveria mais custos para avião-tanque, e ainda assim eles continuam vindo”, disse Robert Stallard, analista da Vertical Research Partners, em uma nota de pesquisa.

A Boeing prevê lucro ajustado, excluindo algumas despesas previdenciárias e outros custos, em 2018 entre US$ 14,30 e US$ 14,50 por ação, inalterado em relação ao mesmo período do ano passado, mas abaixo da estimativa de Wall Street de US$ 14,56 por ação. A empresa sediada em Chicago elevou a previsão de receita para o ano todo, mas manteve inalteradas as previsões de lucro por ação e fluxo de caixa.

As margens operacionais em sua unidade de Defesa, Espacial e de Segurança caíram para 9,3% no trimestre, ante 11,9% um ano antes, refletindo um aumento nos custos de US$ 111 milhões no petroleiro KC-46, disse a Boeing.

A Boeing informou que o programa de reabastecimento aéreo da Força Aérea dos EUA, o KC-46, registrou um custo adicional de US$ 426 milhões antes dos impostos, enquanto a empresa trabalha com atrasos nos testes e mudanças na produção.

A companhia já contabilizou cerca de US$ 3 bilhões em custos totais no programa, derivado do seu avião comercial 767.

No mês passado, a Força Aérea dos EUA disse que a primeira entrega do KC-46 seria em outubro, mais de dois anos de atraso.

Os problemas do KC-46 ofuscaram o desempenho acima do esperado do lucro trimestral. O lucro ajustado foi de US$ 3,33 por ação, superando a estimativa média de analistas de US$ 3,26 por ação, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

A receita total subiu 5%, para US$ 24,26 bilhões, também superando as estimativas, enquanto as entregas de aeronaves comerciais subiram 6%, para 194 aviões. A Boeing registrou 239 pedidos líquidos durante o trimestre, incluindo 91 jatos de corredor duplo.

Para o ano inteiro, a empresa espera uma receita total de US$ 97 bilhões a US$ 99 bilhões, em comparação com sua estimativa anterior de US$ 96 bilhões a US$ 98 bilhões.

Em seu segmento de aviões comerciais, o maior da companhia, as margens operacionais subiram para 11,4%, ante 9% há um ano, com receita de US$ 14,48 bilhões. A receita foi de US$ 14,28 bilhões no mesmo período do ano passado.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/08/2018
ABC da Construção planeja ganhar mercados
Associação com a ConstruBrasil pode gerar desenvolvimento de produtos, redução de custos e preços
18/08/2018
Petrobras alerta para risco de desabastecimento de diesel
Rio de Janeiro - A Petrobras avalia que a nova fórmula proposta pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para calcular o...
18/08/2018
Avanço do e-commerce não incomoda shoppings
Evento internacional reúne executivos e acionistas em São Paulo
18/08/2018
Cenário da economia é visto como ruim por 83,9% dos consumidores
São Paulo - O pessimismo dos consumidores sobre o momento da economia brasileira chegou no mês passado ao maior nível do ano, segundo sondagem feita pela...
18/08/2018
País tem vários fatores detendo produtividade, acredita secretário
Brasília - O secretário de Promoção da Produtividade e Advocacia da Concorrência do Ministério da Fazenda, João Manoel Pinho de Mello, avaliou na...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


18 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.