20/08/2018
Login
Entrar

Economia

26/07/2018

Vale apura lucro de US$ 76 mi, com recuo de 95% sobre meses anteriores

Agência Estado
Email
A-   A+
A Vale apresentou um lucro líquido de US$ 76 milhões no segundo trimestre deste ano, mais de quatro vezes maior do que aquele reportado no mesmo período do ano passado. O montante, contudo, representa um recuo de 95% ante os três meses imediatamente anteriores. Na primeira metade do ano, o lucro da maior fabricante de minério de ferro do mundo alcançou US$ 1,666 bilhão, recuo de 33,5%.

“Estou satisfeito, porque vários dos principais aspectos de nossa estratégia foram destacados no último trimestre. Mostramos um progresso significativo em previsibilidade, flexibilidade, gerenciamento de custos, disciplina na alocação de capital e diversificação por meio de nossos próprios ativos”, destacou o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, em relatório que acompanha o demonstrativo financeiro da companhia.

O lucro da companhia, além do efeito de US$ 391 milhões referentes aos programas de reparação e compensação relacionados ao rompimento da barragem em Mariana (MG) e do fornecimento de US$ 20 milhões de capital de giro para a Samarco, foi afetado com a depreciação do real ante o dólar, que aumentou a dívida denominada em dólar da companhia. A marcação a mercado de debêntures participativas trouxe um impacto de US$ 304 milhões ao lucro. “Todos os ajustes resultaram em um impacto de US$ 1,035 bilhão do imposto de renda sobre o lucro líquido recorrente”, frisa a companhia, no documento de ontem.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou US$ 3,902 bilhões, aumento de 43% ante o visto no segundo trimestre de 2017. Em comparação com o primeiro trimestre houve queda de quase 2%.
A receita líquida, por sua vez, chegou em US$ 8,616 bilhões no período analisado, aumento de 19% em relação ao mesmo intervalo do ano passado. No comparativo trimestral a receita ficou praticamente estável.

No segundo trimestre deste ano, a Vale bateu novo recorde para um segundo trimestre na produção de minério de ferro, que alcançou no período 96,8 milhões de toneladas, 5,3% maior do que no segundo trimestre do ano anterior. O mesmo foi observado nas vendas. O volume recorde para o período foi de 86,5 milhões de toneladas minério e pelotas.

Ebitda - O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado referente ao segundo trimestre do ano, reportado pela Vale, de US$ 3,902 bilhões, veio em linha com a média das estimativas de cinco instituições financeiras consultadas (BB-BI, BTG Pactual, Itaú BBA, Morgan Stanley e Safra), que estimavam uma geração de caixa de US$ 3,9 bilhões.

A receita líquida de US$ 8,616 bilhões também está de acordo com a média das projeções.
A Vale apresentou um lucro de US$ 76 milhões no intervalo de abril a junho deste ano. Para a última linha, contudo, não houve consenso entre as projeções coletadas, variando de um prejuízo de US$ 2 bilhões para um lucro de cerca de US$ 1 bilhão.

A Vale realiza hoje teleconferências para discutir os resultados com analistas de mercado, às 10h e às 12h.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/08/2018
ABC da Construção planeja ganhar mercados
Associação com a ConstruBrasil pode gerar desenvolvimento de produtos, redução de custos e preços
18/08/2018
Petrobras alerta para risco de desabastecimento de diesel
Rio de Janeiro - A Petrobras avalia que a nova fórmula proposta pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para calcular o...
18/08/2018
Avanço do e-commerce não incomoda shoppings
Evento internacional reúne executivos e acionistas em São Paulo
18/08/2018
Cenário da economia é visto como ruim por 83,9% dos consumidores
São Paulo - O pessimismo dos consumidores sobre o momento da economia brasileira chegou no mês passado ao maior nível do ano, segundo sondagem feita pela...
18/08/2018
País tem vários fatores detendo produtividade, acredita secretário
Brasília - O secretário de Promoção da Produtividade e Advocacia da Concorrência do Ministério da Fazenda, João Manoel Pinho de Mello, avaliou na...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


18 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.