Publicidade
26/07/2017
Login
Entrar

Economia

19/05/2017

Lojistas esperam vender de 5% a 20% no Dia dos Namorados

Ana Amélia Hamdan
Email
A-   A+
A turbulência política não será suficiente para esfriar o clima do Dia dos Namorados, comemorado em 12 de junho. Pelo menos essa é a expectativa de lojistas de Belo Horizonte, que aguardam vendas iguais ou maiores – entre 5% e 20% – do que no ano passado. E há opções de presentes para todos os gostos e bolsos, sejam os mais tradicionais, como joias e flores, ou os tecnológicos, como celulares e seus acessórios.

O proprietário do site Loja do Sapo, especializado em iPhone e acessórios de celular, Douglas Coelho Moreira Sabino, relata que o Dia dos Namorados tem grande impacto para o segmento, sendo melhor até que o Dia das Mães. A expectativa dele é que as vendas, só pela internet, tenham incremento de até 15%. Os preços dos celulares variam de R$ 1.400 a R$ 3.900, e o modelo mais vendido custa R$ 2.500. Como promoção, o site sorteará, via redes sociais, um ensaio fotográfico do casal e uma caixinha de som.

Coelho acredita que a crise política, com denúncias contra o presidente Michel Temer (PMDB), não trará consequências para o Dia dos Namorados. “O produto sofre com a alta do dólar, mas nossas compras já foram feitas para o Dia dos Namorados e vou segurar o preço”, afirma.

Gerente da loja de acessórios para telefones móveis Lig Celular, no BH Shopping, Pedro Alberto de Figueiredo Filho também está animado com o Dia dos Namorados. A expectativa dele é de aumento de 15% a 20% nas vendas. Os produtos mais procurados são caixas de som, películas, fones para correr e fones com entrada dupla. Os preços vão, em média, de R$ 200 a R$ 400. Ele prevê fazer promoções e segurar os preços.

A preocupação com os preços está presente até mesmo no setor mais sofisticado das joias. A diretora comercial da Manoel Bernardes, Andréa Bernardes, informou que a joalheria lançou um catálogo com joias a preços mais econômicos. A expectativa é de incremento de 5% nas vendas. “Desde dezembro, optamos por catálogos com peças a preços mais acessíveis, mas com qualidade e estilo, para atender a uma demanda por produtos mais econômicos”, revela. Os preços vão de R$ 700 a R$ 10 mil.

Coração nas joias - Para o Dia dos Namorados, a aposta é nas peças em formato de coração. As opções de presentes para os homens são relógios, joias masculinas e carteiras. “As joias contam histórias, têm grande valor agregado”, ressalta a diretora comercial. Andréa Bernardes acredita que a turbulência política desestabiliza o humor das pessoas, mas ela acha que não haverá interferência nas vendas. “Há um desapontamento geral. Mas as pessoas gostam de presentear e é uma data importante”, pondera.

Na loja de roupas masculinas Brooksfield, no Pátio Savassi, a expectativa é de aumento de 10% nas vendas. O principal produto para a data é a camisa polo, a R$ 219, conta a gerente Aline Araceli. Segundo ela, a loja ainda está sentindo os efeitos da crise econômica e, no mês passado, amargou queda de 30% nas vendas no comparativo com igual mês de 2016. “É uma data muito importante e esperamos recuperação”, admite.

Vitrine especial - E os lojistas estão trabalhando bastante para incrementar as vendas. A loja de roupas femininas Raro Efeito diversificou as formas de pagamento e montou vitrine para a data. Gerente da loja do Shopping Cidade, Flávia Martuchelli disse que os presentes do Dia dos Namorados costumam ser mais caros que os do Dia das Mães. A loja aposta nos casacos, com valor médio de R$ 200 a R$ 300.

Para o consumidor que vai manter a tradição, há a dupla flores e chocolates. Na loja de bombons artesanais Lalka, a expectativa é de vendas iguais ou melhores que em 2016. Segundo o proprietário, Roberto Marques Grochowski, o Dia dos Namorados é a quarta melhor data para a loja, atrás do Natal, Páscoa e Dia das Mães. Ele destaca a diversidade de produtos e os preços acessíveis como chamarizes da loja. Segundo Marques, o consumidor costuma gastar na loja entre R$ 50 e R$ 80. “Há caixas, cestas, corações de chocolates. Também montamos kits ao gosto do cliente”, informa.

Um pouco mais cautelosas estão as floriculturas. A Via das Flores, que tem loja física e site, não deve reforçar seus estoques. Segundo Glauber Gustavo da Paixão Fernandes, com o Dia dos Namorados, o movimento aumenta muito. Ainda assim, a expectativa é de que as vendas caiam em relação a 2016, pelo desemprego. O produto preferido são as rosas. A floricultura fará promoções e oferecerá kits com chocolates e bichos de pelúcia. O preço médio são R$ 150.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

26/07/2017
MRV planeja atingir marca de 500 mil unidades em 10 anos
Meta da empresa é chegar à 2ª posição mundial
26/07/2017
Cemig se esforça para impedir leilão de suas usinas
A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) não está medindo esforços para impedir que suas usinas sejam leiloadas pelo governo federal. Depois de reunir com a...
26/07/2017
AGU rebate argumentos de juiz do DF
Grace Mendonça disse que o governo vai recorrer da liminar que suspendeu decreto que elevou o PIS/Cofins
26/07/2017
TCU adverte Dyogo Oliveira sobre meta fiscal
Brasília - Em meio a questionamentos sobre a capacidade da área econômica de entregar a meta fiscal deste ano, de déficit de R$ 139 bilhões, o ministro do...
26/07/2017
Temer não considera a possibilidade de mexer no déficit deste ano
Brasília e São Paulo - Apesar da dificuldade do governo para fechar as contas, o presidente Michel Temer não admite a possibilidade de mexer na meta do déficit...
› últimas notícias
MRV planeja atingir marca de 500 mil unidades em 10 anos
Cemig se esforça para impedir leilão de suas usinas
AGU rebate argumentos de juiz do DF
TCU adverte Dyogo Oliveira sobre meta fiscal
Temer não considera a possibilidade de mexer no déficit deste ano
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Mineração: Setor ganha hoje novo marco regulatório
Drogarias e cosméticos têm expansão em BH
Festival apresentará iguarias de sete regiões do Estado
Gasmig projeta expansão do mercado
Inovação: Censo vai mapear ecossistema em Uberlândia
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› DC RH
Reforma 'é benéfica', avaliam especialistas
'Jornada intermitente é polêmica'
10 mudanças importantes para o mercado
Gestão de carreira: Cuidar da imagem pessoal abre oportunidades
TI e RH: entenda os benefícios dessa união
Leia todas as notícias ›
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


26 de July de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.